Abertas as inscrições para seminário Brasil Cinemundi, que integra a 11ª Mostra CineBH

No centro dos debates, 37 profissionais do audiovisual de 13 países estarão em Belo Horizonte para trocar experiências e debater sobre coprodução e inserção no mercado internacional

Entre os dias 23 e 26 de agosto, a 11ª Mostra CineBH no contexto da programação do Brasil CineMundi – 8th International Coproduction Meeting sedia o Seminário Brasil CineMundi – plataforma de encontros, diálogos, discussões, intercâmbio, troca de experiências entre diferentes agentes do setor audiovisual,visando estabelecer redes de contato e conexões globais com foco no mercado audiovisual.

Em sua oitava edição, o Seminário Brasil CineMundi reúne 37 profissionais brasileiros e estrangeiros de 13 países – Alemanha, Argentina, Brasil, Canadá, Chile, Colômbia, EUA, França, Holanda, Itália, Noruega, Suíça e Uruguaide destaque na cena audiovisual para apresentarem seus cases e experiências com foco no mercado e na coprodução internacional, estimulando a troca de conhecimentos, apresentando tendências e buscando o fortalecimento da atuação dos profissionais do setor num mundo cada vez mais globalizado.

A programação do Seminário está composta dos seguintes eixos centrais - workshops e master classes debates, cases e experiências no mercado audiovisual, diálogos e encontros audiovisuais e agenda de relacionamento. Ao todo são 14 encontros, sendo quatro mesas de debates, sete diálogos do audiovisual, uma master class, um estudo de caso e um workshop internacional. As inscrições estão abertas, são gratuitas e podem ser feitas pelo site www.cinebh.com.br  até o dia 16 de agosto. Vagas limitadas.

 PROGRAMAÇÃO 

A master class com o crítico, ator e cineasta francês Pierre Léon, homenageado desta edição, abre as atividades do Seminário, na quarta, 23 de agosto, às 14h. A atividade abordará, entre outros assuntos, as quase três décadas da trajetória do artista, sua estética e influências. Cineasta de produções modestas e ideias vigorosas, seus filmes carregam traços e elementos comuns no repertório do cinema moderno francês, principalmente no gosto pelo romanesco (sua forma, sua perspectiva moral) e na consciência moderna que marca o estilo e dramaturgia. O encontro terá mediação de Francis Vogner dos Reis, crítico de cinema e um dos integrantes da trinca de curadores desta edição da Mostra CineBH.

Ainda na parte da tarde, entra em pauta a coprodução na América Latina. O debate “Experiências em coprodução internacional na América Latina” acontece das 16h às 17h30, com a participação do chileno Augusto Matte, produtor da Jirafa; do colombiano Jorge Andrés Botero, diretor de criação e produtor da Séptima Films; da brasileira Rachel Daisy Ellis, Produtora Desvia; e da argentina Rosa Martínez Rivero, produtora da Ruda Cine, mediados por Paulo de Carvalho.

No mesmo dia, das 17h30 às 18h30, o Case Study se concentrará na experiência e nos desafios em coprodução nacional e internacional do longa-metragem “Benzinho”, com direção de Gustavo Pizzi. O projeto do filme participou do Brasil CineMundi em 2013 e também dos laboratórios La Fabrique desCinémasdu Monde, do Festival de Cannes e Cinemart, do Festival Internacional de Cinema de Rotterdam. Em 2016, foi selecionado pelo Programa Ibermedia na modalidade de Fomento à Coprodução. A estreia do filme está prevista para 2017. Estarão presentes o diretor da Baleia Filmes, Gustavo Pizzi; e a diretora da Bubbles Project Brasil, Tatiana Leite, mediados por Séverine Roinssard, colaboradora do Brasil CineMundi, coordenadora do La Fabrique des Cinémasdu Monde, do Festival de Cannes e produtora da Parati Films, da França.

A programação continua no dia 24 de agosto (quinta). Das 11h às 11h50, acontece o painel National Film Board of Canada, com participaçãoda diretora executiva de produções em língua inglesa do National Film Board Of Canadá, Michelle Van Beusekom; mediada pela colaboradora do Brasil CineMundi, diretora do Doc Outlook International Market do Visions Du Réel e produtora da Autentika Films, a suíça Gudula Meinzolt. A National Film Board of Canada é uma organização pública que produz e distribui produções interativas, documentais e animações autorais, com ênfase em inovação, experimentação e impacto social. Por muitas gerações tem oferecido um ambiente criativo para alguns dos maiores documentaristas e animadores do Canadá. Recebeu 12 Oscar e 74 indicações ao Oscar – mais do que qualquer estúdio fora de Hollywood.

Das 12h às 12h50 será a vez do painel TorinoFilmLab, laboratório internacional de duração de um ano que apoia novos talentos do mundo inteiro através de atividades de treinamento, desenvolvimento, financiamento e distribuição. Graças a este apoio, 74 filmes foram finalizados desde sua fundação, em 2008. Dispõe de diversos programas e oferece várias formas de apoio em cada uma das áreas citadas acima. Apresentará o tema a diretora de operações do TorinoFilmLab, a italiana Agata Czerner, mediada por Gudula Meinzolt.

Das 15h30 às 17 horas, será a vez de discutir “O mercado do documentário: visões contemporâneas”. Participamdo encontro Fernando Dias, sócio fundador da brasileira Grifa Filmes; José F. Rodriguez, diretor do Programa de Documentário do Tribeca Film Institute, dos Estados Unidos; Maria Rita Nepomuceno, curadora de programação do CINEBRASilTV; e Renée Castelo Branco, jornalista, pesquisadora, documentarista e curadora do GloboNews Documentário. Os convidados serão mediados por Luis González Zaffaroni, diretor do DocMontevideo/DocSP, Uruguai/Brasil. O debate será realizado na Serraria Souza Pinto e faz parte da programação conjunta do 8º Brasil CineMundi com a MAX – Minas Gerais Audiovisual Expo.

No mesmo local, das 17h15 às 18h45, será a vez do debate “Pontes entre Brasil e Chile: oportunidades de coprodução e experiências com outros países latino-americanos”, com a presença dos chilenos Bruno Salas, produtor da Trampa Films; Daniela Camino, produtora da Mimbre Producciones; e Paula Ossandón, diretora de Comunicação do ChileDoc. A conversa será mediada por Gudula Meinzolt.

Para sexta, 25 de agosto, das 10 às 12h30, está programado o debate “Cinema de Urgência: Métodos, Impasses, Intervenções”, que trata sobre a temática desta edição da CineBH. O encontro acontece no Cine Humbero Mauro, na Fundação Clóvis Salgado. A ideia desse debate é estabelecer uma conversa com (e entre) cineastas que responderam a essa convocação e estão realizando filmes sobre a crise política, com enfoques e propósitos distintos – todos ainda em pleno processo de produção. Os convidados são os cineastas Douglas Duarte (RJ) e Miguel Antunes Ramos (SP); a pesquisadora e curadora da Mostra A Cidade em Movimento, que integra a CineBH, Paula Kimo; e o crítico de cinema e curador da CineBH, Francis Vogner dos Reis. Os quatro serão mediados pelo curador e crítico Pedro Butcher.

Na parte da tarde, das 14h às 15h30, no Sesi Museu de Artes e Ofícios, será realizado o Workshop Internacional O Documentário: Ponto de Encontro entre o desejo e a necessidade”. A partir de sua experiência como “commissioning editor" para a televisão, de programadora de documentários, e de consultora para projetos em desenvolvimento, a consultora independente francesa Anna Glogowski buscará responder às perguntas e expectativas para entender melhor como funciona a relação do desejo pessoal de um diretor, sua necessidade de contar determinada história com a produção de um documentário cujo projeto tenha condição de ser apresentado e defendido perante os parceiros necessários para sua realização – produtores, financiadores, etc. A atividade será mediada por Gudula Meinzolt.

O painel “Fundos de Investimento e Cooperação Audiovisual Internacional” acontece das 14h30 às 16h, com o produtor da Filmfarms contemplado pelo Fundo Sorfond, da Noruega, Alan Milligan; a coordenadora do CineMart& Rotterdam Lab do Festival Internacional de Rotterdam e membro do Comitê de seleção do Hubert BalsFund, da Holanda, Inke Van Loocke; o diretor do Programa de Documentário do Tribeca Film Institute, dos Estados Unidos, José F. Rodriguez; o programador do International Documentary Film Festival Amsterdam (IDFA BerthaFund), da Holanda, Raul Niño Zambrano; e Ricardo Cardoso, da Superintendência de Desenvolvimento Econômico - Fundo Setorial do Audiovisual – Ancine. O mediador será a colaboradora do Brasil CineMundi, Séverine Roinssard. A atividade será realizada na Serraria Souza Pinto e integra a programação conjunta do 8º Brasil CineMundi com a MAX – Minas Gerais Audiovisual Expo.

Das 16h15 às 17h45 estará em debate a “Distribuição, estratégias de vendas e lançamentos de filmes”, com  mediação de Paulo de Carvalho e participação da diretora de vendas e aquisições da Loco films (França), Florencia Gil; do diretor de aquisições da Films Boutique (Alemanha), Gabor Greiner; do distribuidor da FiGaFilms (EUA), Sandro Fiorin; e da representante de Vitrine Filmes (Brasil) Talita Arruda irão debater sobre a importância de elaborar e definir as estratégias de venda de um filme. O debate também integra a programação conjunta do 8º Brasil CineMundi com a MAX – Minas Gerais Audiovisual Expo.

No sábado, dia 26 de agosto, de 11 às 12h30, a sessão dos Diálogos e Encontros Audiovisuais promoverá o encontro com programadores de festivais internacionais. Durante o painel, programadores de três importantes festivais audiovisuais da Europa buscarão conhecer projetos, filmes e profissionais brasileiros e vão compartilhar além de apresentar relatos, experiências e o perfil de cada festival. A mesa mediada por Pedro Butcher (curador da Mostra CineBH e colaborador do Brasil CineMundi – RJ) terá a participação de Jasmin Basic (programadora do Visions Du Réel – Suíça), Raul Niño Zambrano (programador do International Documentary Film Festival Amsterdam (Holanda) e Rémi Bonhomme (diretor de programação da Semaine de la Critique, Cannes – França).

Das 16h às 16h50, os Diálogos e Encontros Audiovisuais, no Sesi Museu de Artes e Ofícios, voltam a debater a experiência de festivais internacionais. O painel “Cinemart& Rotterdam Lab – InternationalFilm Festival Rotterdam”, que tem como objetivo oferecer a profissionais ligados ao cinema independente do mundo inteiro o melhor apoio possível para a realização e circulação de seus projetos (de ficção), assim como estimular o desenvolvimento de novas formas de negócio. Para conversar com o público estará presente a coordenadora do CineMart& Rotterdam Lab do Festival Internacional de Rotterdam, da Holanda, Inke Van Loocke. Ela será mediada por SéverineRoinssard, colaboradora do Brasil CineMundi, coordenadora do La Fabrique des Cinémas du Monde, Cannes e produtora da Parati Films, da França.

E na última sessão dos Diálogos e Encontros Audiovisuais, que encerra a programação do 8º Brasil CineMundi, acontece de 17 às 17h50 com o painel Berlinale Talents, com a presença do coordenador do programa Script Station da Berlinale Talents, da Alemanha, Arne Kohlweywer; que será mediado pelo colaborador do Brasil CineMundi, curador de festivais e produtor da Autentika Films, Paulo de Carvalho. A conversa vai girar em torno da plataforma de networking e congresso anual do Festival Internacional de Cinema de Berlim.